Manifesto para a distribuição gratuita de bens de higiene para mulheres e pessoas que menstruam em situação de sem abrigo

Manifesto para a distribuição gratuita de bens de higiene para mulheres e pessoas que menstruam em situação de sem abrigo

Manifesto para a distribuição gratuita de bens de higiene para mulheres e pessoas que menstruam em situação de sem abrigo

A CRESCER – Associação de Intervenção Comunitária, bem como as entidades subscritoras deste manifesto, apelam às entidades estatais responsáveis a distribuição gratuita de bens de higiene para mulheres e pessoas que menstruam e que se encontrem em situação de sem abrigo, tendo em conta as dificuldades que enfrentam na gestão da sua menstruação e o seu contexto habitacional.

O acesso a condições adequadas de higiene menstrual é uma questão de dignidade, apresentando-se como premente para prevenir consequências danosas para a saúde sexual e reprodutiva das mulheres e pessoas que menstruam e se encontram em situação de sem abrigo. Gerir a menstruação num contexto de vulnerabilidade social e financeira, sem acesso gratuito a produtos de higiene é uma exigência extraordinária, o que leva a que as pessoas adotem comportamentos que colocam a sua saúde em risco.

Desta forma, programas que promovam intervenções descentralizadas que tenham, entre outros, o objetivo de distribuir gratuitamente produtos de higiene menstrual, apresentam-se como respostas urgentes.

Por acreditarmos na importância de dirigir um apelo conjunto da sociedade civil à ação estatal no que concerne a esta questão, vimos convidar-vos a assinar esta petição. Pretendemos desta forma ver aberta uma análise governamental mais detalhada relativamente a esta problemática esquecida ou não considerada como prioritária, com o intuito último de defender o direito à saúde e dignificar as mulheres e pessoas que menstruam com quem trabalhamos.

Entidade Promotora

CRESCER – Associação de Intervenção Comunitária

Entidades Subscritoras

APDES – Agência Piaget para o Desenvolvimento, APF – Associação para o Planeamento de Família, ARES DO PINHAL, AVA – Associação Vida Autónoma, CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo, COLETIVA FEMINISTA, COMUNIDADE VIDA E PAZ, CSP – Centro Social de Paramos, G.A.T.O. – Grupo de Ajuda a Toxicodependentes, GAT – Grupo de Ativistas em Tratamento, ILGA PORTUGAL, KOSMICARE, LPCS – Liga Portuguesa Contra a Sida, LX- INVISÍVEL, MÉDICOS DO MUNDO, NASCER EM COIMBRA, NOOR’ FÁTIMA, NÚCLEO FEMINISTA – Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, PLATAFORMA GENI, UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta

COMUNICADO: ONG’s contra colocação de migrantes na prisão de Caxias

COMUNICADO: ONG’s contra colocação de migrantes na prisão de Caxias

COMUNICADO: ONG’s contra colocação de migrantes na prisão de Caxias

A CRESCER, enquanto associação que – entre outros – trabalha em proximidade no acolhimento e integração comunitária de pessoas refugiadas, requerentes de asilo e migrantes, está inequivocamente contra a nova proposta governamental para a colocação de migrantes na prisão de Caxias.

Assim, a CRESCER reitera, assina e faz parte do leque de associações que subscrevem este Comunicado.