Inscrições abertas para os novos cursos do YalaLearn

Inscrições abertas para os novos cursos do YalaLearn

Créditos  © CRESCER

Inscrições abertas para os cursos de Português do YalaLearn

 

Divulgamos as inscrições para o novo curso de Português do projeto YalaLearn. O curso é gratuito e presencial.

Para mais informações e inscrições contactar yalalearn@crescer.org ou 965 063 516.

O projeto YalaLearn tem como objetivo promover a inclusão social e profissional de pessoas migrantes, requerentes de asilo e refugiadas, através de um acompanhamento individualizado de cada pessoa ao nível social e de empregabilidade. Inclui a oferta de cursos de alfabetização e de língua portuguesa, permitindo assim uma resposta integrada e uma verdadeira adesão do público-alvo às respostas existentes.

 
Mais um curso Yalalearn concluído!

Mais um curso Yalalearn concluído!

Créditos fotográficos © CRESCER

Mais um curso Yalalearn concluído!

Mais um Curso de Português Língua de Acolhimento deste ano que está concluído!

Os nossos alunos ganharam conhecimentos sobre a língua e a cultura portuguesas, o que irá contribuir para uma maior inclusão social e profissional de pessoas migrantes, refugiadas e requerentes de proteção internacional.

Um novo agradecimento aos nossos parceiros:

Alto Comissariado para as migrações – ACM, SPEM, Agência Porta Aberta, Museu do Dinheiro, Museu do Fado e Museu da Saúde.

O Projeto Yalalearn (PT/2021/FAMI/740) é cofinanciado pelo Fundo para o Asílo, a Migração e a Integração (FAMI).

COMUNICADO: ONG’s contra colocação de migrantes na prisão de Caxias

COMUNICADO: ONG’s contra colocação de migrantes na prisão de Caxias

COMUNICADO: ONG’s contra colocação de migrantes na prisão de Caxias

A CRESCER, enquanto associação que – entre outros – trabalha em proximidade no acolhimento e integração comunitária de pessoas refugiadas, requerentes de asilo e migrantes, está inequivocamente contra a nova proposta governamental para a colocação de migrantes na prisão de Caxias.

Assim, a CRESCER reitera, assina e faz parte do leque de associações que subscrevem este Comunicado.

Relatório anual sobre Portugal (2020) – Asylum Information Database

Relatório anual sobre Portugal (2020) – Asylum Information Database

Relatório anual sobre Portugal (2020) – Asylum Information Database

Recentemente, foi publicado o novo relatório anual da Asylum Information Database sobre Portugal, da autoria do Conselho Português para os Refugiados e para o qual a CRESCER tem contribuído ativa e sistematicamente nos últimos anos. A publicação traça um retrato do país em matéria de pessoas refugiadas, migrantes e requerentes de asilo.

O ano de 2020, vivido em contexto pandémico, foi particularmente desafiante para esta população.

A CRESCER observou um número crescente de beneficiários e pedidos de proteção internacional devido à falta de alojamento adequado em 2020. A par disso, verificou-se ainda um maior número de pedidos de assistência devido a um aumento significativo de desemprego.

O relatório está disponível para consulta aqui.

Cinco anos de projeto É UMA VIDA

Cinco anos de projeto É UMA VIDA

Este mês assinalamos o 5º ano do projeto É UMA VIDA.

O É UMA VIDA foi desenhado de forma a acolher e incluir na nossa comunidade pessoas refugiadas, maioritariamente oriundas de países do Médio Oriente, África Oriental e Ocidental, chegadas a Portugal ao abrigo do Programa Municipal de Acolhimento. Abandonaram os seus países devido a conflitos armados, violência generalizada ou violação massiva dos direitos humanos.

A equipa da CRESCER acompanha em proximidade os beneficiários, promovendo a sua inclusão e desenhando com eles um projeto de vida, tendo em vista a sua autonomização, incluindo uma solução habitacional própria.

Partilhamos o impacto deste projeto ao longo destes cinco anos no terreno:

  • – 220 pessoas acompanhadas, dos quais 117 pessoas chegaram sozinhas e 103 em família;
  • – 16 nacionalidades diferentes;
  • – 220 pessoas com acesso a uma habitação autónoma temporária e com acesso a uma equipa especializada;
  • – 52 crianças e jovens em idade escolar, todas integradas na escola do local de residência;
  • – 5 bebés nascidos no decorrer do projeto;
  • – Dezenas de ações de advocacy e centenas de reuniões com os beneficiários.

Após estes cinco anos de projeto assinalamos ainda grandes dificuldades nas respostas dos serviços da comunidade, que muitas vezes não são adequados ao público-alvo, bem como demoras no SEF e respetivo processo de asilo injustificáveis. Continuaremos a lutar por uma verdadeira inclusão de todos, trabalhando lado a lado com os nossos beneficiários.